Tudo o que você precisa saber para fiscalizar o 2º turno

25 October 2014

Amanhã é dia de votar e fiscalizar. Em milhares de seções eleitorais, brasileiros e brasileiras atuarão como fiscais independentes, fiscalizando os Boletins de Urna e trabalhando por mais transparência no processo eleitoral.

Qualquer pessoa com um smartphone ou câmera digital pode ser fiscal. A seguir, elaboramos um passo-a-passo simples de como fiscalizar. #vemproBU você também!

Prepare-se

  1. Ir identificado(a) como fiscal independente pode facilitar na hora de conversar com os mesários e presidentes de seção. Caso tenha a camiseta do Você Fiscal, você pode usá-la, como fez o Wellington no 1º turno. Se não tiver a camiseta, você pode fazer um crachá como o do Guilherme (genial o vídeo!), utilizando a arte que disponibilizamos aqui.

  2. Imprima este PDF de uma página com os trechos da resolução 23.399 do TSE. Ela determina que o Boletim de Urna seja impresso e uma via seja afixada em local publicamente visível da seção. Leve a resolução impressa e mostre aos mesários e ao presidente da seção. Ela garante o seu direito de acesso ao BU.

  3. Divulgue o projeto para seus amigos e sua família e peça para alguém te acompanhar na fiscalização. Três vantagens: 1. é mais difícil dizer não para uma dupla ou grupo; 2. você terá ajuda para fotografar os BUs; 3. você terá testemunha(s) caso algo ocorra.

  4. Lembre-se também de carregar a bateria do celular e verificar o espaço livre na memória do seu aparelho. E programe-se para chegar na seção eleitoral às 16h30. A votação é encerrada às 17h e depois disso muitos lugares não deixam mais ninguém entrar. Chegue mais cedo e aproveite o tempo para passar pelas salas e conversar com os mesários sobre o projeto.

Mãos à obra: fiscalizando os BUs

O Boletim de Urna é como um recibo contendo o nome dos candidatos e o número de votos que cada um recebeu naquela urna. Ele não indica qual eleitor votou em que candidato, apenas o total de votos e por isso não fere o sigilo do voto.

O que não pode é tirar foto dentro da seção eleitoral, enquanto está ocorrendo a votação. O BU é impresso depois do encerramento da votação, e é público. Pode ficar tranquilo(a): não tem problema nenhum tirar foto! (E é bom levar o PDF acima impresso para garantir.)

O BU do 2º turno é bem menor que o do 1º turno, pois há menos candidatos. Ainda assim, é preciso tirar uma sequência de fotos, pois se você tirar uma foto só do BU inteiro o sistema não consegue reconhecer os dados que estão impressos nele.

É necessário tirar várias fotos ao longo de todo o comprimento do BU, do começo (onde diz “Justiça Eleitoral”) ao fim (onde tem as assinaturas dos mesários). Assim dá para confirmar que o fim de uma foto é o começo da próxima e que elas vieram de fato de um mesmo BU, identificado pela seção eleitoral no topo.

Com o aplicativo Você Fiscal para Android, tirar a sequência de fotos fica mais fácil. Para o 2º turno, fizemos algumas atualizações, melhorando especialmente o foco. Agora, o foco é ajustado tocando a tela do celular antes de cada nova foto, com o trecho do BU selecionado.

Se você quer contribuir com a fiscalização mas usa iPhone, Windows Phone ou não tem smartphone, este vídeo explica como fazer, utilizando a técnica da pinça com qualquer câmera.

Depois de tirar as fotos, envie pelo aplicativo ou para vocefiscal.org/upload. Pronto, em poucos minutos você contribuiu muito para melhorar a transparência eleitoral em nosso país.

Envie seu Boletim de Urna

Perguntas frequentes:

“Posso pedir uma via do BU para fotografar em casa?”

Os mesários podem imprimir até 15 vias do BU. Aproveite que você chegou cedo e converse com os responsáveis de cada seção, explique o projeto e o que você vai fazer com os boletins de urna e peça para que imprimam uma via adicional para você. Vai depender da boa vontade do mesário, mas muitos fiscais conseguiram no 1º turno. Vale a pena tentar.

“Posso fotografar só os dados da votação para presidente?””

Para que as suas fotos possam ser comparadas com os dados divulgados pelo TSE, precisamos das informações que constam no início do BU, como o código de identificação da una eletrônica e o número de correspondência. Assim, você precisa tirar fotos de todos os trechos do BU, para que possamos comprovar a origem dos dados e compará-los com a versão digital do TSE.

“Posso filmar o BU?”

Infelizmente, não, pois o software de extração dos dados para análise dos BUs trabalha a partir de fotos apenas. Saiba como é feita a análise das imagens dos BUs.

“Posso tirar fotos panorâmicas?”

Não recomendamos, pois o sistema de captura de fotos panorâmicas não é feito para preservar texto. Ou seja, as informações do BU podem não ficar reconhecíveis para a análise.

Se tiver qualquer outra dúvida, acesse a FAQ do Você Fiscal.

Estaremos juntos neste dia tão importante. Agradeçemos a sua participação e contamos com você para fazer um 2º ainda melhor.

Abraço,
Equipe Você Fiscal

Compartilhe no: Facebook | Twitter | Google+




blog comments powered by Disqus